Polimetilmetacrilato bioplastia

pmma polimetilmetacrilatoPMMA: é a sigla para polimetilmetacrilato, uma substância formada por microesferas suspensas em um coloide, sendo biocompatível (aceito pelo corpo) e não é absorvível, dessa forma, possui efeito definitivo.

O seu pequeno diâmetro (cerca de 40 micra) e a falta de irregularidades em sua superfície, fazem com que ele se mantenha no local que for injetado, sem migrar para outras partes do corpo.

Outra característica do PMMA é a propriedade de promover a produção de colágeno natural do corpo, colaborando para o rejuvenescimento da área preenchida.

Quando o PMMA começou a ser utilizado?

Não é de hoje que o PMMA é visto como benéfico para tratamentos na área da saúde, de modo que há mais de 50 anos ele é utilizado em diferentes atuações. Em 1945, foi empregado na ortopedia, como cimento de osso, na oftalmologia para lentes intraoculares e na odontologia para fixar próteses dentárias. Para fins estéticos, como preenchimentos, é utilizado há mais de 23 anos no Brasil.

Como o PMMA é utilizado nos preenchimentos?

Sua atuação abrange regiões do corpo e do rosto, sob a técnica de preenchimento conhecida por bioplastia, realizada ambulatorialmente, sem cortes e com o mínimo de sangramento. Para a aplicação são utilizadas microcânulas (agulha sem ponta), não sendo necessário o uso de anestesia geral. 

Mitos e verdades sobre sua utilização sobre o PMMA:

Assim como todos os procedimentos estéticos, o uso do PMMA para preenchimentos como a bioplastia deve ser realizado por um médico capacitado, de modo a evitar futuras complicações. 

Veja mais sobre preenchimento com bioplastia. 



Deixe seu recado

Entre em Contato

SP (11) 4063-3338
RJ (21) 4063-8333
RS (51) 4063-8333
PE (81) 3552-5618

Newsletter


Redes Sociais


® Todos os direitos reservados - Clínica Leger 2014. RESPONSÁVEL TÉCNICO: Dr. Roberto Chacur CRM-SP 124125. As informações contidas neste site têm caráter informativo e educacional e de nenhuma forma devem ser utilizados para autodiagnóstico, autotratamento ou automedicação. Quando houver dúvidas, um médico deverá ser consultado. Somente ele está habilitado para praticar o ato médico, conforme recomendação do Conselho Federal de Medicina.

Desenvolvido por